França – Inédito no Brasil

Teatro + dança + música


Direção e texto: Dorothée Munyaneza.
Atuação: Dorothée Munyaneza, Nadia Beugré e Alain Mahé.

Sobre Dorothée Munyaneza:


Nascida em Ruanda, Dorothée Munyaneza deixou o país aos 12 anos. Sobrevivente do  genocídio Tutsis ocorrido no país africano em 1994, Dorothée partiu com sua família logo após a tragédia para a Inglaterra e se tornou cidadã inglesa. Radicada na França, a partir dos anos 2000 iniciou sua carreira como cantora, atriz, dançarina e coreógrafa, tendo trabalhado com ícones da performance, da dança e da arte contemporânea, como Ko Murobushi, Alain Buffard, Nan Goldin, Mark Tompkins, Robyn Orlin e Rachid Ouramdane.
 
Desde 2013, assina as suas performances e projetos musicais através da sua própria companhia, a Cie. Kadidi, por onde criou obras autorais como as peças “Samedi détente” (2014) e “Unwanted” (2017), que estreou na programação oficial do Festival de Avignon.
 
Articulando textos autorais, depoimentos reais, música e dança, Dorothée cria trabalhos inspirados em acontecimentos reais, a fim de investigar questões relacionadas ao corpo e à memória, em planos individuais e coletivos. Suas criações oferecem voz e escuta àqueles que são silenciados. Seu objetivo é quebrar o silêncio e iluminar feridas históricas, a partir de investigações sobre o genocídio dos Tutsi, em Ruanda, sobre a violência contra a mulher e a desigualdade racial.

Sobre “Samedi détente”:


“Samedi détente” era o nome de um famoso programa de rádio veiculado aos sábados na cidade de Kigali, em Ruanda, nos anos 1990. Com ele, as pessoas dançavam, cantavam e memorizavam canções. Mas de repente, tudo mudou. Em 1994, quando Dorothée tinha apenas 12 aos, a guerra eclodiu e o sangue pintou todo o país de vermelho.
 
Passados 20 anos desde o início daquele conflito, a artista convocou a sua infância para relembrar o genocídio e contar como cerca de 800 mil pessoas morreram em apenas cem dias, narrando a perda de amigos e a fuga com a sua família para a Inglaterra. Durante o processo criativo para "Samedi...", Dorothée desenvolvia seus textos a partir de questões, dentre elas a pergunta: “Como falar do indizível?”.
 
Dorothée revisita, no palco, as suas próprias lembranças, enquanto combina textos e canções de sua autoria, acompanhada do performer Nestor Kouamé e do músico Alain Mahé.



Classificação etária: 12 anos
 

Ficha Técnica:

Direção e texto: Dorothée Munyaneza
Atuação: Nestor Kouamé, Alain Mahé and Dorothée Munyaneza
Ponto de vista externo: Mathurin Bolze
Design de luz: Christian Dubet
Design de palco: Vincent Gadras
Figurino: Tifenn Morvan
Diretor de palco: Marion Piry
Diretor de luz: Marine Le Vey
Diretor de som : Camille Frachet
Produção executiva: Emmanuel Magis sob a assistencia de Clémence Pierre
ANAHI www.anahiproduction.fr

ANAHI www.anahiproduction.fr

 

 

Apoio Institucional

 

Galeria de Fotos